Ponta Porã/MS, Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sexta-Feira, 13 de Setembro de 2019, 17h:55
Tamanho do texto A - A+

Proibição de queimadas controladas se estende em lavoura

Mato Grosso do Sul já proibiu desde 2014, a queimada controlada de pastagens.

Adriana Ximenes
Capital News

Divulgação / PMCG

Proibição de queimadas controladas se estende em lavoura

O intuito é reforçar os cuidados e controlar os focos de incêndio que já destruíram mais de 1 milhão de hectares de vegetação

 

Foi publicada pela portaria 721 no Diário Oficial desta sexta-feira (13), a proibição de queimadas controladas também para as ações chamadas de profilaxia da lavoura em palhadas de cana pós colheita, restos de florestas plantadas, sapecagem de troncos e até queima de restos de culturas com pragas. O diretor-presidente do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), André Borges que publicou. 

 

O intuito é reforçar os cuidados e controlar os focos de incêndio que já destruíram mais de 1 milhão de hectares de vegetação e levou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a decretar Situação de Emergência em vários municípios por 180 dias.

 

Mato Grosso do Sul  já proibiu desde 2014, a  queimada controlada de pastagens. Com iniciativa da Portaria Conjunta Semac-Ibama 01, que estabelece o “cessar fogo” no período de 1° de agosto a 30 de setembro para todo Estado, estendendo até 31 de outubro na região do Pantanal.

 

A nova portaria suspende os efeitos das licenças ambientais que tiverem sido emitidas para essas modalidades de queima controlada, até 30 de setembro. E justifica citando “os graves riscos ambientais referentes à perda de controle do fogo em decorrência das condições climáticas extremas vinculadas à combinação de fatores, como temperaturas acima de 30 graus celcius, ventos acima de 30 km/h de velocidade e umidade relativa do ar abaixo de 30%”.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix