Ponta Porã/MS, Quarta-Feira, 12 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quarta-Feira, 15 de Julho de 2020, 13h:12
Tamanho do texto A - A+

Polícia Civil esclarece dois homicídios em aldeia

Casos aconteceram no sábado e no domingo em Amambai

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PCMS

Polícia Civil esclarece dois homicídios em aldeia

Casos aconteceu com intervalo de poucas horas

 

Dois homicídios que aconteceram no último final de semana, foram esclarecidos pela Polícia Civil de Amambai e os suspeitos presos em flagrante. 

 

Primeiro caso ocorreu na aldeia indígena Amambai, na noite de sábado (11), quando, por volta das 19h30, a polícia foi acionada pela liderança indígena informando sobre a localização de uma vítima já sem vida, com sinais de esfaqueamento. No local, os agentes encontraram a vítima fatal, um adolescente de 17 anos, que estava no interior de sua casa, já sem vida, com um ferimento compatível com golpe de faca na região frontal do abdômen.

 

Segundo a Polícia Civil, testemunhas disseram ter visto quando o suspeito, de 21 anos, chegou ao local chutando a porta e logo em seguida esfaqueou a vítima, fugindo do local. A Polícia realizou buscas nas proximidades, contando com ajuda da liderança da aldeia indígena, já que o local é de difícil acesso, localizando e capturando o autor, ainda no interior da aldeia. Também foi encontrada uma faca suja de sangue nas proximidades do local. O rapaz confessou o crime, foi preso em flagrante e agora vai responder o processo preso.

 

Já o segundo caso ocorreu também na aldeia indígena Amambai poucas horas depois. Desta vez, os agentes foram acionados por volta das 8h, já do domingo (12), também pela liderança indígena que informava sobre a localização de outra vítima de homicídio em uma estrada da aldeia. A equipe policial, ainda coordenada pelo delegado Caio Macedo, se deslocou até o local, onde encontrou um rapaz de 18 anos, já sem vida, com mais de 20 marcas de esfaqueamento.

Divulgação/PCMS

Polícia Civil esclarece dois homicídios em aldeia

Arma utilizada em um dos crimes

 

Testemunhas informaram quem seria o suspeito e que os fatos aconteceram durante aquela noite após um desentendimento entre autor e vítima, que consumiam bebida cachaça juntos. A Polícia efetuou buscas na aldeia, inclusive na casa do suspeito, mas não o encontrou. Porém, foi encontrado um par de sapatos sujo de sangue, o que fez aumentar a suspeita sobre ele.

 

Já no dia seguinte, o menor, de 16 anos, se apresentou na Delegacia de Polícia, juntamente com o seu responsável, onde confessou o crime. Ele foi ouvido e liberado, pois não se encontrava mais em situação de flagrante. Agora, o Delegado vai concluir a investigação e pedir a internação do menor, o que será decidido pela Justiça.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix