Ponta Porã/MS, Terça-Feira, 22 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019, 15h:39
Tamanho do texto A - A+

Mãe e padrasto são presos acusados de agredir bebê até morte

Diligências estão sendo realizadas para apuração de todas as circunstâncias do crime

Elaine Silva
Capital News

 

Divulgação/Polícia Civil

Mãe e padrasto são presos acusados de agredir bebê até morte

Pedro Henrique Bom Fim Oscar

 

A mãe da criança, uma dona de casa de 23 anos e o padrasto, um pedreiro de 25 anos, foram presos em casa, no Acampamento Tricossi, após a confirmação do óbito de Pedro Henrique Bom Fim Oscar de um 1 ano e 7 meses e constatação dos maus tratos sofridos, neste segunda-feira (16). 

 

O casal está junto há aproximadamente 8 meses. A dona de casa tem outros dois filhos, um de 5 e outro de dois anos, que assim como o bebê morto ontem, são frutos de relacionamento anterior. Durante o dia as crianças ficavam na creche e somente o bebê era cuidado pela mãe.

 

Segundo a investigação Pedro foi encaminhado ao hospital de Mundo Novo pela mãe, que informou aos médicos que a criança teria se afogado em casa, enquanto tomava água. Os médicos constataram que a criança apresentava um quadro de parada respiratória, que posteriormente evoluiu para outras duas paradas cardiorrespiratórias. A equipe médica tentou reanimar o bebê por uma hora, mas sem sucesso.

 

“No momento nenhuma hipótese está descartada. Há lesões sugestivas de abusos sexuais, mas ainda é cedo para afirmarmos que tenha ocorrido. Por outro lado, há indícios suficientes de que os investigados concorreram para a morte da vítima, razão pela qual estamos lavrando auto de prisão em flagrante e representando pela prisão preventiva de ambos”, esclarece a delegada Allana Zarelli que ainda informou que várias diligências estão sendo realizadas para apuração de todas as circunstâncias do crime e que ainda aguarda resultado de laudos biológicos. 

 

A criança foi submetida ao exame de corpo de delito e o perito médico-legista constatou que a morte se deu por choque hemorrágico, provocado por uma lesão no pâncreas. A perícia ainda concluiu que o bebê apresentava várias lesões tanto internas, quanto externas, características de maus tratos.

 

Em 22 de agosto a criança foi levada pela família ao Hospital Municipal de Mundo Novo, com uma das pernas fraturada em dois lugares. Segundo a assessoria da Polícia Civil, na ocasião os enfermeiros acionaram o Conselho Tutelar, a quem a mulher disse que a criança havia se machucado no berço, onde provavelmente teria prendido a perna ao tentar descer.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix