Ponta Porã/MS, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Segunda-Feira, 04 de Julho de 2022, 09h:51
Tamanho do texto A - A+

Avião é interceptado pela FAB transportando 500 kg de cocaína

Avião invadiu espaço aéreo brasileiro através de Mato Grosso do Sul

Iury de Oliveira
Capital News

Sargento Bianca / CECOMSAER

Avião é interceptado pela FAB transportando 500 kg de cocaína

Aeronave apreendida

 

No início da tarde do último domingo (03) a Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou um avião de pequeno porte com 500 kg de pasta base de cocaína. Avião entrou no espaço aéreo brasieiro através de Mato Grosso do Sul.

 

No momento em que a aeronave entrou no espaço aéreo do Brasil sem ter autorização, duas aeronaves de defesa aérea A-29 Super Tucano foram empregadas para monitorar e interceptar o avião. Os pilotos de defesa aérea seguiram o protocolo das medidas de policiamento do espaço aéreo brasileiro, interrogando o piloto da aeronave, mas não obtiveram resposta. Nesse momento, a aeronave foi classificada como suspeita, conforme previsto no Decreto 5.144, de 16 de julho de 2004.

 

Na sequência, os pilotos da FAB ordenaram a mudança de rota e o pouso obrigatório em aeródromo específico. Porém, o piloto do avião interceptado não obedeceu. Foi necessário, então, que a defesa aérea comandasse o tiro de aviso. Ainda sem retorno, a aeronave foi considerada hostil, sendo realizados os procedimentos de tiro de detenção.

 

Sargento Bianca / CECOMSAER

Avião é interceptado pela FAB transportando 500 kg de cocaína

Droga encontrada

Após a execução do tiro de detenção, a aeronave, que não tinha plano de voo e entrou no espaço aéreo do Brasil pela fronteira do Mato Grosso do Sul, fez pouso forçado no Estado de São Paulo, entre as cidades de Jales e Pontalinda.  A partir de então, a Polícia Federal assumiu as Medidas de Controle de Solo (MCS). Duas pessoas se evadiram antes da chegada dos policiais e na aeronave foram encontrados cerca de 500 quilos de pasta base de cocaína.  

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix