Ponta Porã/MS, Domingo, 15 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019, 16h:57
Tamanho do texto A - A+

Avianca Brasil tem leilão de ativos retomados pelo Tribunal

Suspenso desde o dia 7 de maio, os desembargadores irão analisar outros recursos para garantir a realização do leilão.

Flavia Andrade
Capital News

Celso Tavares/G1

Avianca Brasil tem leilão de ativos retomados pelo Tribunal

Suspenso desde o dia 7 de maio, os desembargadores irão analisar outros recursos para garantir a realização do leilão.

 

Nesta segunda-feira (17), o Colegiado de desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo decidiu, por dois votos a um, pela retomada do leilão de ativos da Avianca Brasil,conforme a assessoria de imprensa do tribunal.

 

Segundo o G1, o leilão estava suspenso desde o dia 7 de maio, a pedido da Swissport Brasil, que atua com serviços de logística em aeroportos. onde a empresa questionou a legitimidade da venda de direitos de pousos e decolagens ("slots") juntamente com os ativos da companhia.

 

Também serão analisados pelos desembargadores outros recursos que questionam a legalidade do plano de recuperação judicial da Avianca Brasil. Desta forma, a realização do leilão ainda não está garantida.

 

Caso a recuperação judicial seja aprovada pelo tribunal, a Avianca Brasil poderá manter o plano de colocar em leilão sete unidades produtivas isoladas (UPIs), com slots (autorizações de pouso e decolagem) nos principais aeroportos brasileiros. Estão credenciadas para participar do leilão três empresas do setor: Azul, Gol e Latam.

 

Em dezembro de 2018, a Avianca Brasil entrou com pedido de recuperação judicial. O qual foi aprovado pelos credores da companhia aérea em abril.

 

No final de maio, ainda segundo o G1, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) decidiu suspender todas as operações da Avianca Brasil até que a companhia comprove capacidade para manter as atividades em segurança.

 

No final de 2018, a Avianca, que é a quarta maior companhia aérea do Brasil, acumulava dívida de R$ 493,8 milhões.

 

A empresa aponta que sua crise econômico-financeira é reflexo da forte recessão econômica enfrentada pelo país desde de 2014, aliada ao aumento do combustível e à variação do câmbio.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix