Ponta Porã/MS, Segunda-Feira, 16 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019, 09h:51
Tamanho do texto A - A+

Governo declarou Porto Murtinho em Estado de Emergência

Devido as erosões da margem e desabamento de parte da parede de contenção no Rio Paraguai

Laryssa Maier
Capital News

Divulgação/ Portal

Governo declarou Porto Murtinho em Estado de Emergência

O decreto especial foi publicado no Diário Oficial do Estado

Governo do Estado declara Situação de Emergência em Porto Murtinho, devido as erosões da margem e desabamento de parte da parede de contenção no Rio Paraguai. Nesta terça-feira (19) foi publicado no Diário Oficial do Estado, o decreto especial. Com a publicação, fica mais fácil conseguir recursos e acelerar o processo de diagnóstico e reparação da estrutura.

 

No dia 28 de outubro de 2019, parte da parede na parte contínua à estrutura do dique de proteção contra cheias cedeu por conta da força da água. “Não houve novos desabamentos desde então, mas apareceram rachaduras”, explicou gerente de logística da Defesa Civil, tenente Landis Dorneles Pereira.

 

A estação flutuante de captação de águas da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), que fica ao lado do local afetado pela erosão, terá que ser remanejada para outro local do rio.

 

Segundo o decreto, com a chegada do período de chuvas pode haver o agravamento da situação, “o que pode colocar em risco toda a população do Município, bem como causar possíveis prejuízos ao tráfego de embarcações”.

 

A Situação de Emergência tem prazo de 180 dias. Segundo assessoria todos os órgãos estaduais estão autorizados a atuar, sob a coordenação da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC/MS), nas ações de resposta ao desastre.

 

Também será possível, se necessário, a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre e a realização de campanhas de arrecadação de recursos perante a comunidade, com o objetivo de facilitar as ações de assistência à população eventualmente afetada pelo desastre.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix