Ponta Porã/MS, Sábado, 04 de Abril de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 12 de Março de 2020, 18h:14
Tamanho do texto A - A+

Goiano é multado em R$ 26,5 mil por desmatamento

Crime ambiental foi descoberto com o uso do GPS

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PMA

Goiano é multado em R$ 26,5 mil por desmatamento

Desmatamento verificado por imagem de satélites

Polícia Militar Ambiental (PMA) de Cassilândia multou um goiano em R$ 26,5 mil por desmatamento ilegal de área protegida de reserva legal em sua propriedade em Inocência, na última quarta-feira (11). Crime foi descoberto após o uso de GPS, o desmatamento ilegal de 13,80 hectares de vegetação nativa, inclusive, em área protegida.

 

Segundo a PMA com uso de drone foi realizada toda a caracterização e com GPS a aferição da área para emissão de relatório que irá subsidiar o processo administrativo relativo à multa ambiental, que será julgado pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). Os documentos também serão encaminhados ao Ministério Público Estadual (MPE), para subsidiar a ação criminal, bem como para a possível impetração de Ação Civil Pública de Reparação de Danos.

 

Desmatamento verificado por imagem de satélites ocorrerá entre os meses de março de 2016 a dezembro de 2017, conforme os comparativos nas imagens. 4,56 hectares ocorreram em área protegida de reserva legal e 9,24 em área fora de proteção especial, porém, tudo sem licenciamento ambiental.

 

A área já estava com plantio de pastagem. A madeira proveniente da vegetação desmatada não se encontrava no local e já havia sido explorada. As atividades foram interditadas e o infrator (49), residente em Goiânia (GO), foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 26.500,00. Ele também responderá por crime ambiental com pena de um a três anos de detenção, pena agravada devido a área protegida. O infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix