Ponta Porã/MS, Sábado, 22 de Janeiro de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 02 de Dezembro de 2021, 17h:36
Tamanho do texto A - A+

Caravana da Saúde retoma atendimento na Capital e no interior

Reinaldo Azambuja não descartou investir mais recursos para zerar filas

Elaine Silva
Capital News

Deurico/Capital News

Caravana da Saúde retoma atendimento na Capital e no interior

Lançamento da Caravana aconteceu nesta quinta na Assomasul com a presença e várias autoridades

Com investimento de R$ 120 milhões e a intenção de zerar filas, a nova etapa da Caravana da Saúde, que terá novo formato e está dividida em duas modalidades: a Opera MS e Examina MS, foi lançada na quinta-feira (2). Os atendimentos nesta sexta-feira (3) e os pacientes já estão agendados. 

 

De acordo com a Secretária de Estado de Saúde (SES) serão: 39 hospitais em 34 municípios vão realizar 94 tipos de procedimentos cirúrgicos e 66 tipos de exames de média e alta complexidade. 

Ao todo, serão feitas 68.618 cirurgias e 33.002 exames como ressonâncias, tomografias, ultrassons, colonoscopia e endoscopia, tudo no período de 13 meses. Os pacientes que serão atendidos nesta nova etapa do programa já estão agendados, conforme as filas da regulação do Sistema Único de Saúde (SUS).  

 

Durante o lançamento, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) explicou que os procedimentos  serão feitos de acordo com a regulação, ou seja, quem estava primeiro na regulação e esperando há mais tempo, deve ser atendido primeiro pela caravana. 

Deurico/Capital News

Caravana da Saúde retoma atendimento na Capital e no interior

Governador Reinaldo Azambuja

 

“A pandemia paralisou as cirurgias eletivas e os exames em todo o Estado. Em 2020 e 2021, os hospitais tiveram que parar esses serviços para se dedicarem ao atendimento à covid-19. Nisso, criou-se um passivo enorme de pessoas aguardando na fila. Pelo menos 70 mil. Então, hoje retomamos a Caravana, contratamos hospitais públicos e abrimos o credenciamento para hospitais privados. Serão feitos 70 mil procedimentos, podendo chegar a 100 mil. Isso tudo bancado com recursos do Governo de Mato Grosso do Sul. São R$ 120 milhões disponíveis e se precisar de mais, colocaremos mais”, relatou o governador.  

 

Reinaldo ainda explicou como se chegou a este novo formato, que desta vez será realizada em parceria com hospitais públicos e privados para acelerar a realização. Estão previstas a realização de 94 tipos de procedimentos cirúrgicos e 66 tipos de exames de média e alta complexidade. Azambuja não descartou a possibilidade de aportar mais recursos, além dos previstos inicialmente, e chegar bem próximo de zerar a fila de espera. “Se precisar de mais colocaremos mais recursos, o nosso interesse é que todas essas cirurgias e todos esses exames que estão na regulação possam entrar na Caranava”, informou. 

Deurico/Capital News

Caravana da Saúde retoma atendimento na Capital e no interior

Secretário de Saúde Geraldo Resende

 

De acordo com o secretário de saúde do Estado, Geraldo Resende, "no Opera MS, são pacientes que já passaram por consulta e exames e estavam aguardando apenas a cirurgia, que por exemplo foram cancelados pela pandemia. No Examina MS, são pessoas que esperam exames de alta e média complexidade que também serão encaminhadas”, explicou o titular da SES. 

 

Os pacientes serão atendidos conforme a fila de regulação, explicou Resende. “Várias cidades estão fazendo consultas e exames. E já temos cirurgias agendadas para serem realizadas. O quantitativo de recursos que temos é suficiente para realizar mais de 100 mil procedimentos em todo o Mato Grosso do Sul”, ressaltou. 

 

Parceria 

Deurico/Capital News

Caravana da Saúde retoma atendimento na Capital e no interior

Presidente da Assomasul e prefeito de Nioaque, Valdir Couto Junior

O lançamento da Caravana da Saúde foi realizada na sede da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, e contou com a participação de secretários estaduais e municipais; de deputados estaduais e federais; e de prefeitos e diretores de hospitais de todo o Estado.

 

“Vamos trabalhar em conjunto, os 79 prefeitos, disponibilizando a logística para os exames e cirurgias acontecerem de forma rápida, atendendo todos os pacientes, do pequeno ao grande município”, detalhou o Presidente da Assomasul e prefeito de Nioaque, Valdir Couto Junior.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix