Ponta Porã/MS, Sexta-Feira, 17 de Novembro de 2017 | 14:21
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Terça-Feira, 07 de Novembro de 2017, 14h:36
Tamanho do texto A - A+

4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã tem novo comandante

O cargo foi passado do tenente-coronel Waldomiro Centurião Machado, para o major Carlos Magno da Silva

Luan Saraiva
Especial para o Capital News

João Garrigó

4º Batalhão da Polícia Militar de Ponta Porã tem novo comandante

A solenidade aconteceu nesta terça-feira de manhã

Na manhã desta terça-feira (7) a solenidade de passagem de comando do 4º Batalhão de Polícia Militar com sede em Ponta Porã, do tenente-coronel Waldomiro Centurião Machado, para o major Carlos Magno da Silva.

O evento contou com as presenças do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, que no ato representou o governador Reinaldo Azambuja, do prefeito do município, Hélio Pelufo, do comandante Geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, além de diversas autoridades civis e militares do Brasil e Paraguai.

O major Carlos Magno ingressou na Polícia Militar no ano de 1992 e realizou o Curso de Formação de Oficiais no período de 1996 a 1999, passando por diversas unidades da PMMS, entre elas a de subcomandante da PM do município de Ponta Porã e de comandante da 3ª Companhia Independente de Amambai.

O tenente-coronel Centurião esteve à frente da unidade pelo período de um ano e oito meses e deixa o comando da unidade para exercer função de assessoramento junto ao Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

Segurança na Fronteira
Dados da Agência de Administração do Sistema Penitenciário apontam que atualmente o sistema carcerário de Mato Grosso do Sul possui aproximadamente 16 mil presos, desses, cerca de 40% são oriundos do tráfico de drogas, o que significa um gasto médio anual para o governo estadual de quase R$ 124 milhões. “Mesmo diante dessa realidade Mato Grosso do Sul foi considerado pelo Anuário Brasileiro de Segurança o 6º Estado mais seguro do País”, afirma José Carlos Barbosa.

 

Segundo o secretário, o que alimenta o crime organizado dos grandes centros do Brasil passa pela fronteira de Mato Grosso do Sul. "Investir em segurança pública, geração de emprego, educação e em melhores condições dos municípios localizados nessa região é o caminho para que possamos reduzir a criminalidade”, enfatizou Barbosa.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix